RESILIÊNCIA E QUALIDADE DE VIDA: AS REVERBERAÇÕES DISCURSIVAS NO IMAGINÁRIO DOS LÍDERES

Carlos César Ronchi, Nehemias Pinto Bandeira, Ricardo Daher de Oliveira, José Samuel de Miranda Melo Júnior, Thiago Neves Carvalho

Resumo


Objetiva-se neste artigo identificar e analisar as percepções do líder sobre resiliência e a qualidade de vida no subsistema organizacional. Sendo assim, procura-se responder às seguintes questões: (i) Analisar as reverberações da resiliência no imaginário dos líderes; (ii) Avaliar suas concepções acerca da qualidade de vida e o trabalho; e (iii) Identificar o impacto que essa asserção será capaz de revelar, bem como de que forma os líderes perceberão essas questões em suas relações quando ocuparem essa posição. Nessa perspectiva, o critério de escolha para o método dessa pesquisa é o próprio discurso, visto que sua abrangência compreendem diversos campos disciplinares, dentre eles: o Materialismo Histórico, a Psicanálise e a Linguística. A análise de discurso contribui para a construção de sistemas de conhecimento e crenças, visto que as pessoas são estruturas simbólicas; então, o ‘falante’ utiliza de signos e as suas concatenações como meio para alcançar o seu interlocutor. Para realizar esse intento, decidiu-se pesquisar indivíduos em posição de liderança, em diversos tipos de organização e setor. Optou-se por uma seleção de amostra de cinco líderes. Pode-se evidenciar que as lideranças apresentam a resiliência como um fator preponderante para o processo de liderar, cabendo ao líder ter a capacidade de adaptação ao meio e de superar adequadamente as situações adversas. Também nota-se que o discurso revela certa contradição e distanciamento entre o que é falado sobre qualidade de vida e a prática da liderança, reforçando que o sentido do trabalho assume uma percepção subjetiva.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


LAJBM está indexada em:

   

 

ISSN: 2178-4833