A RELAÇÃO ENTRE A INOVAÇÃO E REGULAMENTAÇÃO AMBIENTAL NO SETOR DE ALIMENTOS EM MUNICÍPIOS CEARENSES SOB A ÉGIDE DA ECONOMIA EVOLUCIONÁRIA

Luisa Janaina Lopes Barroso Pinto, Elda Fontinele Tahim, Paulo César de Sousa Batista, Luzianne Cardoso da Costa Nogueira

Resumo


O artigo expõe o papel da inovação como relevante fator de desenvolvimento das economias regionais, utilizando-se para isso abordagens teóricas evolucionistas que apresentam as mudanças no contexto organizacional que tratam o desenvolvimento econômico como processo técnico e institucional. Partindo dessa inferência, tem-se como objetivo desta pesquisa compreender a influência da regulamentação ambiental na adoção de inovações em empresas do setor alimentício em municípios cearenses. Como percurso metodológico, fez-se uma pesquisa de natureza qualitativa com base em um estudo multicasos. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas e narrativas, sendo a análise temática de conteúdo a técnica utilizada para a categorização das entrevistas. O estudo mostrou a fragilidade na influência da regulamentação ambiental na adoção de inovações e, ainda identificou uma postura proativa das empresas, sendo as regulamentações ambientais agentes de adequação e não indutores primários de inovação. Por fim, os fatores que influenciaram as empresas a inovarem, sob a égide evolucionária, foram a concorrência, a absorção de conhecimento externo à firma, o apoio e cooperação de distintas entidades e a lucratividade.

Palavras-chave


Inovação. Regulamentação Ambiental. Setor de Alimentos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


LAJBM está indexada em:

   

 

ISSN: 2178-4833