REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE PESSOAS DEFICIENTES NA OCUPAÇÃO DE DIFERENTES CARGOS PÚBLICOS NO MUNICÍPIO DE GUARAÍ/TOCANTINS

Zilma Cardoso Barros Soares, Lourival da Cruz Galvão Junior

Resumo


Os deficientes têm sido vitimados, no decorrer dos séculos, pela discriminação, exclusão e crueldade social. O fato está relacionado, dentre outros fatores, a falta de conhecimento por parte da sociedade sobre as diferentes limitações e habilidades que esses indivíduos podem desenvolver. No Brasil foram elaboradas leis a fim de garantir os direitos dos deficientes como, por exemplo, o texto Constitucional de 1998, que determina aos deficientes o direito às cotas trabalhistas. O presente trabalho tem por objetivo analisar a representação social a partir da inclusão dos deficientes em vagas de trabalho disponibilizadas pelas secretarias municipais da Prefeitura de Guaraí/TO. A metodologia escolhida foi documental de cunho qualitativo, descritivo e exploratório, baseada na análise dos dados cadastrais dos funcionários deficientes que foram coletados no Portal da Transparência do município e no departamento de Recursos Humanos da prefeitura. A investigação encontrou 17 cadastros de funcionários deficientes ativos e investidos em cargos públicos, sendo que a maioria destes se encontra lotado na Secretaria de Educação e Cultura (SEMEC), ocupando cargos administrativos ou de professores. Dentre as condições de empregabilidade destes funcionários destaca-se a questão da formação acadêmica, pois o maior número de deficientes lotados na Prefeitura de Guaraí só possui o Ensino Médio completo.

Palavras-chave


Deficientes físicos. Constituição. Representação Social

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


LAJBM está indexada em:

   

 

ISSN: 2178-4833